Filhote de Cane Corso: 6 dicas para cuidar do seu filhote

Filhotes de cachorro são lindos, divertidos, têm bastante energia e precisam de cuidados especiais. Por isso, antes de adotá-los, prepare-se. Veja dicas!

Vai adotar filhotes de cachorro pela primeira vez? Ter um animalzinho em casa é um sonho para muitas pessoas, mas como eles precisam de atenção, carinho, alimentação certa, entre outros cuidados, é preciso esperar o momento certo para ter um amigo de quatro patas em casa.

Já que chegou a sua hora, é melhor pesquisar bastante antes de adotar os filhotes de cachorro. Assim, poderá preparar a casa para recebê-los e saberá como cuidar deles da melhor maneira.

Para ajudar você a desfrutar dos momentos com o seu novo pet da melhor forma, separamos algumas dicas. Confira e divirta-se com seus peludos!

Confira baixo dicas que vão te ajudar muito nos cuidados de seu filhote de Cane Corso

1. Prepare a casa para receber seu filhote

Adotar um ou mais filhotes de cachorro significa, basicamente, ter um novo membro da família em casa. Por isso, a chegada do animalzinho pode requerer adaptações ao seu lar.

Por exemplo, é necessário encontrar um local para colocar o comedouro, a água e o tapete higiênico. Além disso, é fundamental remover, de início, objetos pontiagudos ou frágeis que estejam em alturas baixas e , portanto, acessíveis.

Por mais que você já tenha um cachorro em casa, é preciso preparar seu lar para a chegada dos filhotes de cachorro. Em resumo, seu animal de estimação atual pode ter uma personalidade mais reservada. Por outro lado, o filhote pode ser mais ativo, quebrando objetos ou se aventurando por janelas e sacadas.

Quando você já tem um animal de estimação, outro ponto a se pensar é se o espaço de alimentação é suficiente ou se é necessário encontrar mais um local para essa finalidade.

2. Alimentação 

a necessidade energética do filhote é maior que a de um animal adulto, por isso, ofereça um alimento específico para a categoria. Os cães de pequeno porte devem receber dieta para filhotes, preferencialmente, até 9 a 12 meses; os de médio porte até 12 meses; e raças de grande porte até 18 a 24 meses.

3. Pratique a Separação

Por mais tentador que seja, não deixe o filhote ficar colado ao seu lado o dia todo. Deixa-lo ter um tempo com ele mesmo ajudará evitar a ansiedade de separação. Além disso, despedidas ao sair e festas ao chegar podem não ser uma boa ideia. No comecinho, você pode deixar uma TV ou um rádio ligado para que seu pet tenha a impressão de pessoas em casa.

4. Vacine seu filhote e proteja ele contra diversas doença

Assim que o seu filhote completar 45 dias, tanto de cachorro ou de gato, você já pode dar as primeiras levas de vacinas. Isso é muito importante para que o seu novo amigo fique saudável e não contraia doenças durante os passeios ou encontros com outros companheiros. Aproveite para vermifugar e dar anti-pulgas.

5. Seu filhote pode Chorar

Caso você os adote assim que eles desmamarem, ou seja, caso pegue os filhotes de cachorro que estavam ainda com a mãe, provavelmente eles irão chorar por uma ou duas noites. Faz parte do processo de adaptação.

Além de dar atenção aos pequenos integrantes da família, é interessante adquirir um bichinho de pelúcia apropriado para cães brincarem. Os filhotes costumam gostar de dormir ao lado deles e tendem a ficar mais calmos.

Vale lembrar que o filhotes de cães só devem ser desmamados com no mínimo 30 dias de vida, mas o ideal é que mamem com até 60 dias. Antes disso, é importante que ingiram o leite da mãe.

Procure um médico veterinário para cuidar da saúde do filhotinho de Cane Corso

6. Socialize seu filhote com outros cães

Apresente novas experiências lentamente e nunca deixe o filhote ficar sobrecarregado. Leve o seu cachorro para o Petshop, pois lá tem grande oportunidade de socialização. Deixe seu filhote, de gato ou de cachorro, encontrar pelo menos duas pessoas novas todos os dias. Isso funciona para que o seu cãozinho ou o seu gatinho não cresça estranhando pessoas diferentes da família. As suas visitas agradecem.

Cachorros demandam diversos cuidados, ainda mais quando são filhotinhos. Lembre-se que eles são animais em desenvolvimento, são instintivos e curiosos. O período de  recepção é um momento de aprendizado sobre o novo estilo de vida.

Cada filhote possui a sua personalidade, animais procriados em cativeiros ou que sofreram maus tratos tendem a ter um tipo de personalidade, já os animais que tiveram contato com a mãe tendem apresentar outros comportamentos. Inicialmente, os filhotinhos apresentam medo e desconfiança, mas em um curto período de tempo eles já sentem felizes e entendem todos os cuidados que recebem, até reconhecem os seus novos donos.

Ao receber um filhote de cachorro tenha muita atenção, busque saber sobre a história dos pais do animal, pesquise sobre a raça e organize a sua casa para receber o novo membro da família. Ao organizar o ambiente, reserve um espaço no seu lar para alocar os itens de necessidade do pet…  Será um espaço para o cãozinho chamar de seu.

Artigos Relacionados

Blog / Dicas

Origem do Exótico

Origem do Exótico O Exótico é um gato criado pelo homem, os Americanos queriam um gato bonito, de bom temperamento, os Persas eram os favoritos mas o

Veja mais »
Blog / Dicas

Origem do Javanês

Origem do Javanês O gato Javanês surgiu na inglaterracomeçando o trabalho com o Oriental Longhair em 1960. A raça é resultado do cruzamento entre o

Veja mais »