O que saber sobre probióticos para levedura para cães

O que saber sobre probióticos para levedura para cães

Este é um anúncio pago para a honestidade dos animais de estimação

O crescimento excessivo de fermento pode causar coceira e inflamação na pele do cão. As infecções fúngicas não apenas parecem desagradáveis, mas também podem ser muito desconfortáveis ​​para o seu cão. Embora qualquer cão seja suscetível a infecções fúngicas, elas tendem a ser mais comuns em cães com alergias e geralmente são resultado de uma dieta inadequada e do uso excessivo de antibióticos.

Após uma discussão aprofundada sobre a dieta do seu cão, juntamente com o tratamento oral ou tópico, o seu veterinário pode recomendar probióticos para cães para reduzir a ocorrência de infecções fúngicas. Probióticos são alimentos ou suplementos que contêm microrganismos vivos que ajudam a preservar ou restaurar as “bactérias boas” no intestino, na pele e nas orelhas do seu cão. Saiba mais sobre probióticos, incluindo o que procurar nesses suplementos dietéticos e como eles podem beneficiar seu cão.

Por que escolher probióticos?

Tal como acontece com as pessoas, o corpo de um cão é o lar do microbioma, uma coleção de microorganismos, incluindo bactérias, fungos e vírus que vivem no corpo e dentro dele. Fatores como dieta e exposição a toxinas podem levar a alterações no microbioma, resultando em diversos efeitos à saúde. Por exemplo, o microbioma intestinal inclui as “bactérias boas” que auxiliam na digestão. Dietas inadequadas podem destruir bactérias boas, aumentando a probabilidade de certas doenças e condições.

Os probióticos são microrganismos vivos, como leveduras e bactérias. Eles não são patogênicos, o que significa que não causam doenças. “Quando ingeridos em quantidades adequadas, os probióticos podem conferir benefícios à saúde de cães e pessoas”, diz a Dra. Amy Attas, VMD da clínica City Pets, com sede em Nova York. “Esses organismos se comportam de maneira muito semelhante às bactérias boas que normalmente residem no trato gastrointestinal de um animal.”

Outra característica dos probióticos é que “eles precisam ser capazes de viver e colonizar o intestino”, explica ela. Em outras palavras, os probióticos precisam ser resistentes à digestão pelos ácidos e enzimas do estômago e intestinos. Ao contrário das bactérias patogénicas que podem causar infecções, os probióticos apoiam as bactérias benéficas que vivem no intestino e são “essenciais para produzir e guardar vitaminas dos alimentos que passam pelo tracto intestinal”, acrescenta ela.

Biewer Terrier deitado ao ar livre no parque.

Dezy/Shutterstock

O que causa o desenvolvimento de levedura em cães?

O fermento, que é um tipo de fungo, ocorre naturalmente na pele, nas orelhas e nas membranas mucosas em pequenas quantidades. Devido a vários fatores de saúde e estilo de vida, o fermento pode crescer e se reproduzir na pele, resultando em infecção. Um exemplo de fator de saúde é um histórico de alergias ou infecções bacterianas, enquanto os fatores de estilo de vida podem incluir uma dieta inadequada, ambientes quentes e úmidos e uso prolongado de antibióticos.

O crescimento excessivo de levedura freqüentemente afeta as orelhas, resultando em crostas ou secreção cerosa. Você pode notar que seu cachorro esfrega as orelhas, inclina a cabeça ou perde o equilíbrio. Eles podem sofrer queda de cabelo ou ter uma pelagem gordurosa ou com cheiro de leite azedo.

Benefícios dos Probióticos

Os probióticos estão prontamente disponíveis online e em lojas de animais. Embora não exijam receita médica, consultar o seu veterinário é uma boa ideia. Além de ajudar a restaurar o equilíbrio normal das bactérias no intestino, os probióticos têm os seguintes benefícios:

  • Absorvendo nutrientes dos alimentos
  • Diminuindo os sintomas de alergia
  • Manter uma boa saúde digestiva
  • Inibindo o crescimento de leveduras e bactérias nocivas
  • Apoiar o sistema imunológico combatendo infecções
  • Fornecendo alívio para cães com doença inflamatória intestinal ou colite
  • Melhorar o bem-estar geral de um cão

Os probióticos são “seguros para cachorros, desde que eles sejam desmamados”, diz o Dr. Você não quer interferir com as bactérias que o filhote recebe do leite materno, acrescenta ela.

Como os probióticos ajudam nas infecções fúngicas?

Ao promover o equilíbrio certo de microrganismos no intestino, ouvidos, área vaginal e membranas mucosas, os probióticos podem ajudar a reduzir a probabilidade de desenvolver uma infecção por fungos. “Quando as bactérias normais estão presentes, elas criam um ambiente muito inóspito para as leveduras”, diz o Dr. Isso ocorre porque as bactérias normais competem com o fermento, impedindo-o de colonizar a área e causar uma infecção.

Alguns probióticos, como Lactobacillus acidophilus e bifidobactérias, são particularmente eficazes na absorção de nutrientes e na eliminação de bactérias nocivas. Por exemplo, Lactobacillus acidophilus pode produzir ácido láctico que reduz o pH do intestino, tornando o ambiente mais ácido, explica o Dr. “O fermento tem mais dificuldade em viver e se reproduzir em ambientes ácidos”, acrescenta ela.

Os antibióticos tendem a matar as bactérias normais do corpo, o que pode causar uma infecção por fungos. É aqui que os probióticos podem ser úteis, criando um ambiente melhor no intestino e reduzindo a chance de uma infecção secundária. Os probióticos também são úteis após a terapia antibiótica para ajudar as bactérias a retornarem aos níveis normais.

Em certos casos, bactérias conhecidas por causar doenças podem servir como probióticos. Por exemplo, Escherichia coli (E. coli) pode ser considerada um probiótico nas doses apropriadas, diz o Dr. Além disso, alguns tipos de levedura, como a Saccharomyces, podem funcionar como probióticos no tratamento de sintomas gastrointestinais, como diarreia.

Soona pela honestidade dos animais de estimação

Dicas para comprar probióticos para cães

Selecione produtos destinados a cães

“As bactérias que vivem em nossos corpos evoluíram conosco ao longo de milênios”, diz o Dr. “Isso significa que as bactérias que vivem no intestino de um ser humano são diferentes das bactérias que vivem no intestino de um cão.” Por isso, ela recomenda a compra de produtos comercializados especificamente para cães.

Os probióticos para cães vêm na forma líquida ou em cápsulas, então você pode borrifá-los na comida ou escondê-los em uma guloseima. Alguns produtos contêm aditivos aromatizantes que são seguros para cães. Por outro lado, os adoçantes artificiais e ingredientes usados ​​para tornar os probióticos mais palatáveis ​​para as pessoas podem ser tóxicos para os cães, por isso é melhor escolher produtos desenvolvidos para cães.

Procure empresas respeitáveis

Os probióticos não são medicamentos nem são controlados pela Food and Drug Administration dos EUA. “Você deseja comprar produtos fabricados por empresas conceituadas”, diz o Dr. “Queremos ter a maior certeza possível de que o que está escrito no rótulo é realmente o que existe na embalagem.” Ela também recomenda escolher um probiótico com mais de um tipo de microrganismo.

Alguns fabricantes de rações para cães anunciam que seus alimentos contêm probióticos. Dr. Attas adverte que esses alimentos geralmente não contêm probióticos purificados em quantidade suficiente para torná-los acessíveis. Seu conselho é comprar ração para cães nutricionalmente balanceada e completa, além de um probiótico de boa qualidade.

Berger Picards deitados juntos em um campo.

©slowmotiongli – stock.adobe.com

Armazene e use probióticos conforme as instruções

Os probióticos contêm organismos vivos, estejam eles na forma líquida ou em cápsulas. Alguns produtos podem precisar ser refrigerados, portanto, leia as instruções sobre como armazená-los. Fique de olho nas “datas de validade, porque não adianta dar organismos mortos”, diz o Dr.

Outro motivo para ler o rótulo com atenção é verificar se você está dando a dose certa ao seu cão. O rótulo pode informar quantas unidades de bactérias existem em cada cápsula ou dose. Já que você está introduzindo bactérias em seus intestinos, você não quer dar a eles mais do que o necessário, diz ela.

Ao experimentar probióticos para levedura para cães, apresente-os lentamente ao seu cão. “Eu não começaria um probiótico no mesmo dia em que começaria um novo alimento ou qualquer outra coisa a que o cachorro pudesse reagir”, diz ela. Alguns cães podem ter sensibilidade ou alergia a uma cepa probiótica específica.

“Estamos começando a saber a importância dos probióticos para a saúde humana e animal”, diz o Dr. “As respostas anedóticas que recebo das pessoas são que os seus animais comem melhor, têm movimentos intestinais mais normais, infecções de ouvido menos frequentes e a sua pele está melhor. Acho que todos esses são efeitos realmente positivos que podemos ver em algo que é um suplemento alimentar e não um medicamento.”

Artigos Relacionados

Blog / Dicas

Origem do Tonquinês

Origem do Tonquinês Gatos  tonquineses já foram descritos no livro de poemas sobre gatos do Sião, este livro que teria sido escrito no Sião no

Veja mais »